Empréstimo pela internet oferece menos burocracia e juros mais baixos

Modalidade de financiamento ganha espaço por apresentar condições de acesso e juros mais baixos que média do mercado

Com a subida, pelo décimo mês consecutivo, das taxas de juros nas operações de crédito, os brasileiros buscam alternativas para driblar a escalada dos juros e obter empréstimo para negativado mais barato. Uma opção que vem ganhando força são as plataformas de crédito online, que oferecem menos burocracia e juros menores. Mas é preciso cuidado para evitar dores de cabeça.

Os juros mais baixos são a grande vantagem dessa modalidade. Enquanto o cheque especial exige juros exorbitantes que chegam a 240% ao ano – a maior taxa em quase 20 anos -, as taxas de juros em empréstimos pessoais online trabalham com taxas que variam de 33% a 55% ao ano.

Diante disso, as plataformas de empréstimo online estão ganhando adeptos. Os índices de clientes ainda não são tão expressivos porque muitos ainda são reticentes quanto à segurança oferecida por essas plataformas, já que o serviço é feito através de sites.

Segurança “O contato presencial ainda nos faz sentir mais seguros. Mas eu creio que é questão de costume, afinal, a internet também tem dispositivos de segurança. O que está faltando é aprendermos a usar. Foi a primeira vez que solicitei o serviço. Inicialmente, me senti insegura, mas não tive problema na contratação do empréstimo”, destaca Elisângela Claudia, analista de sistema que utilizou recente essa modalidade de crédito.

O economista Igor Gonçalves fala que com relação aos índices, essa pode ser uma saída para a quitação ou “pelo menos, redução nas dívidas. No entanto, o que o cliente deve atentar é para a segurança do serviço que está contratando”, afirma Gonçalves. Na internet, você tem como verificar a avaliação de pessoas que já utilizaram esse serviço ou contratar empresas que conhecidos já tenham utilizado. Dessa forma, você reduz a possibilidade de uso indevido dos seus dados pessoais.

São diversas empresas que oferecem esse serviço. No entanto, o cliente deve priorizar a quitação de dívidas já contratadas e não simplesmente transferi-las para outra modalidade de crédito. Economistas aconselham fazer um levantamento de qual serviço atende suas necessidades, e posteriormente, estudar alguns aspectos das empresas como: taxas de juros, segurança referente aos dados fornecidos na hora de solicitar o serviço e também na hora de receber o dinheiro, bem como as condições de pagamento da dívida.

Veja como funciona:

Geralmente, o empréstimo online é feito através do acesso ao site da empresa que pretende contratar o serviço e os trâmites burocráticos são muito parecidos com os empréstimos convencionais. Na maioria dos sites, aparece uma ferramenta para simular o empréstimo com valor e prazo que gostaria de pagar. Havendo interesse na proposta, o cliente deve preencher um formulário e enviar o pedido de empréstimo. Após a aprovação do pedido, é realizada uma verificação da documentação e, se tudo estiver regular, o dinheiro é depositado diretamente na conta do tomador.

“Depois do cliente aprovar a proposta, é necessário enviar alguns documentos digitalizados através da página de ‘upload de documentos’ do próprio site. Os documentos necessários são: CPF, RG, comprovante de residência, comprovante de renda e o contrato assinado. Uma foto de smartphone com boa resolução é suficiente, com os documentos digitalizados o cliente consegue enviar os documentos em poucos minutos”, explica o CEO da Lendico, Marcelo Ciampolini.

As principais variáveis que determinam o limite de crédito são renda, prazo e perfil de crédito do tomador.

“Portanto, é um serviço voltado para pessoas que mesmo com bom histórico e perfil, são mal precificadas pelos bancos”, complementa o executivo.

Deixe uma resposta