Modalidades de Emprestimo para Negativado Online Brasileiro

Modalidades de Emprestimo para Negativado

Algumas Modalidades de Emprestimo mesmo Negativado:

EMPRÉSTIMOS PARA NEGATIVADOS ONLINE

Trabalhamos com empréstimos de no mínimo R$ 5.000,00 a R$ 300.000,00 em até 180 parcelas sendo a primeira parcela daqui a 60 dias com opções de pagamento em boleto bancário, débito em conta ou carnê.

Visite nosso site e preencha uma ficha para entrarmos em contato com o seu problema resolvido

Share This:

Como você lida com o seu dinheiro ?

Como você lida com o seu dinheiro ?

Um de seus maiores objetivos na vida deve ser a independência financeira. Você deve visar alcançar um ponto em que tenha dinheiro suficiente para nunca mais preocupar-se com isso.
Brian Tracy

Suas convicções mais profundas sobre o assunto dinheiro serão as determinantes mais importantes do quanto você vai ganhar e quanto vai juntar no curso de sua vida. Você trata seu dinheiro com respeito ? Conforme diz o ditado popular : “dinheiro não aceita desaforo”. Uma atitude positiva em relação às finanças encurta caminhos e torna mais fácil o alcance de suas metas e objetivos pessoais.

Tomar decisões inteligentes com o seu dinheiro e melhorar sua performance financeira pessoal/empresarial, garantirá uma diferença expressiva entre a maneira como você vive hoje e como viverá no futuro.

Serviços de consultoria financeira pessoal (pessoas, casais, famílias) e consultoria financeira empresarial (empresários, profissionais liberais). Descubra ganhos e vantagens : organizar sua vida financeira, elaborar o planejamento financeiro, ter uma vida melhor, mais próxima da família, dos amigos, do trabalho, dos estudos, equilibrando as relações entre o dinheiro e o trabalho.

Outros benefícios são :

  • atingir objetivos mais rapidamente,
  • saber explorar o mercado,
  • conhecer os produtos financeiros,
  • maximizar investimentos,
  • educar-se financeiramente.

O futuro conheça hoje ! Para obter resultados, a gestão financeira eficiente recomenda atitudes e posturas rápidas e inteligentes, adaptação de nossa realidade atual aos nossos objetivos de longo prazo. Descubra como é fácil obter resultados positivos para você ! Entre em contato conosco !

Emprestimo Negativado

Share This:

5 ferramentas gratuitas para melhorar a rotina dos gestores financeiros

A Intoo selecionou 5 ferramentas gratuitas para melhorar a rotina dos gestores financeiros

O que faz de uma empresa sólida financeiramente não é apenas o dinheiro em caixa. Estar bem equipado com sistemas e ferramentas que ajudam a se planejar financeiramente é muito útil para o sucesso financeiro de uma empresa.

Por outro lado, sabemos que, por conta de investimentos em outras áreas, o departamento financeiro fica desamparado e, com isso, o gestor precisa se virar em planilhas no Excel.

Mas nem sempre isso basta. Muitas vezes as planilhas de controle financeiro e conciliação bancária não são suficientes para controlar tudo que um gestor financeiro precisa.

A partir daí, as ferramentas surgem como um mal necessário. Afinal, sem elas fica muito mais difícil entender a sua empresa e tomar decisões estratégicas.

Por isso, separamos 5 ferramentas gratuitas que todos os gestores financeiros podem lançar mão para melhorarem suas tarefas e, assim, ter mais controle sobre a saúde financeira das empresas.

#1. ContaAzul

O ContaAzul é um programa de controle financeiro empresarial totalmente online que lhe ajuda a organizar suas informações financeira.

Os dados são protegidos por criptografia SSL (segurança utilizada pelos bancos), que permite maior tranquilidade na confidencialidade das informações.

Com o ContaAzul o gestor financeiro pode organizar suas movimentações de forma simples e fácil.

Dentre as funcionalidades principais estão:

  • Controle Financeiro
  • Controle de Vendas
  • Controle de Estoque
  • Relatórios

#2. Yupee

O Yupe é um gerenciador financeiro gratuito. Concebido inicialmente para as finanças pessoais, pode auxiliar a organizar a área financeira de uma empresa, de maneira mais simples e sem tantos recursos – mais ainda assim, mais completa que as planilhas em Excel.

O papel do Yupee é ajudar o gestor financeiro a se livrar dos débitos, e começar a economizar e investir para atingir seus objetivos.

O objetivo inicial do Yupee é tornar a vida do gestor mais prática, recebendo todas as suas contas em um único ambiente, acessando-o de qualquer lugar e fazendo pagamentos a qualquer momento, sem enfrentar filas

Ao organizar nossos documentos e informações sobre onde a empresa coloca o seu dinheiro, ela pode tomar as melhores decisões financeiras.

Dentre as funcionalidades principais, temos:

  • Agenda financeira que permite criar o orçamento da planilha financeira mensal.
  • Extratos bancários.
  • Controle de investimentos.
  • Relatórios e gráficos de recebimentos e pagamentos.
  • Recebimento de boletos eletrônicos.
  • Alertas de vencimentos de faturas.
  • Conciliação das contas bancárias com a agenda financeira.

#3. Organizze

Também voltado para o gerenciamento financeiro e com aplicativos, mas oferece 3 tipos de versões: paga, gratuita e empresarial.

Com as versões pagas custando de R$7,90 a R$9,90 por mês, é possível classificar despesas por critérios de importância ou data de vencimento e definir metas mensais de poupança.

O Organizze funciona não apenas como uma ferramenta de gerenciamento financeiro, mas também integra a ferramenta financeira com organização de clientes, fornecedores e, emissão de propostas.

Entre os principais recursos, destacam-se:

  • Fluxo de caixa.
  • Relatórios gráficos de saúde financeira.
  • Controle de clientes e fornecedores.
  • Emissão de propostas comerciais.
  • Suporte multi-usuários.
  • Lembretes por e-mail.
  • Agenda de compromissos.
  • Importação de extratos bancários.
  • _Backups _de documentos e comprovantes.

#4. Bankfacil

O Bankfacil é um simulador de cartão de crédito totalmente gratuito. Simula solicitações de empréstimos, permite que o usuário compre planos de seguros e faça planejamentos financeiros ou resumos patrimoniais.

Ele reúne todas as informações sobre cartões, empréstimos bancários, seguros, investimentos e finanças.

Com ele você não apenas contrata e entende os juros de cartões de crédito e financiamentos, como também consegue identificar as melhores opções de seguros, por exemplo.

#5. Bling

O Bling é um sistema online que permite o controle de finanças, estoques e emissão de notas fiscais de maneira rápida e simplificada.

Os planos variam entre o gratuito (com algumas limitações) até o plano platina, que custa 300 reais mensais. Mas, mesmo o plano gratuito já permite algumas funcionalidades muito importantes para a rotina financeira de uma empresa.

No plano gratuito, destacam-se algumas funcionalidades:

  • Controle financeiro (contas a pagar e receber, ficha financeira, fluxo de caixa e bancos).
  • Vendas (gerenciamento de pedidos de vendas).
  • Emissão de propostas comerciais (gerenciamento de propostas comerciais com envio por e-mail).
  • Estoque (cadastro de produtos, controle de estoque, pedidos de compra e lista e preços).

#6. House of Work

A House of Work é uma ferramenta web criada especialmente para empreendedores, startups e empresas pequenas. A área de gestão financeira dela é bem completa, contando com relatórios, emissão de fatura e lembretes via e-mail. A ferramenta ainda permite organização de contatos e projetos de forma simples e rápida para empresas que prestam serviços.

  • Controlar caixa e contas a pagar e receber.
  • Enviar faturas para clientes.
  • Controlar contatos e projetos.
  • Criar propostas e relatórios de progresso para projetos

Share This:

Os tipos de empréstimo ideais para o seu caso

Os juros caíram e o acesso ao crédito está cada vez mais facilitado no país. Antes de assinar um contrato, porém, é importante conhecer as diferentes linhas de financiamento oferecidas pelos bancos. A escolha do tipo de empréstimo mais adequado para cada necessidade pode resultar em uma boa economia.

Os especialistas em finanças pessoais são unânimes em dizer que pedir empréstimo é uma atitude que só deve ser tomada em último caso. Apesar de os bancos terem promovido reduções nas taxas neste ano, elas ainda estão altas. O Brasil ainda está em quarto lugar no ranking dos maiores juros reais do mundo.

Mas, se houver mesmo necessidade, existem opções que podem pesar menos no bolso do que outras.

A queda da Selic teve forte impacto em alguns tipos de investimento no Brasil. Com a taxa básica de juros da economia em 7,25% ao ano, aplicações de renda fixa e em títulos públicos, por exemplo, perderam atratividade.

"Quando os juros estavam mais altos, era possível poupar por 10 ou 15 anos e conseguir acumular o montante necessário para comprar um imóvel à vista. A queda dos juros faz com que haja maior dificuldade para se guardar esse dinheiro", diz o professor de finanças do Insper Otto Nogami.

Numa situação assim, pedir empréstimo pode ser a solução mais adequada, afirma o professor. E, nesse caso, as linhas específicas de crédito imobiliário oferecidas pelos bancos são as mais adequadas, e muitas vezes a única opção.

Os bancos disponibilizam valores mais altos e cobram juros mais baixos nessas linhas porque o imóvel é dado como garantia. Se o consumidor não pagar, ele pode perder o bem.

O financiamento de imóvel também tem benefícios que outros empréstimos não têm, como o prazo alongado”, acrescenta o educador financeiro Conrado Navarro. Atualmente, os bancos chegam a oferecer financiamentos por prazos de até 35 anos.

Share This:

6 Sinais que a sua relação com o dinheiro não é saudável

São Paulo – Analisar se temos uma relação positiva ou negativa com o dinheiro pode ser mais complicado do que parece. 

Não se trata apenas de não ter controle sobre as finanças, por exemplo. O sinal de que a visão sobre o tema é pouco saudável pode ser justamente o oposto: controlar demais os gastos.

Pensamentos e hábitos negativos podem dificultar o caminho para obter o sucesso financeiro ao impedir a realização de investimentos ou a discussão do orçamento com a família, por exemplo.

Veja abaixo seis comportamentos que apontam que você precisa repensar sua relação com o dinheiro:

1) Gastar demais

Você comprar por compulsão, e não por necessidade? Não se controla ao ver um novo modelo de sapato na vitrine de uma loja ou não resiste a convites de amigos para jantares?

Talvez seja o momento de verificar o que essas despesas trazem efetivamente de conquistas pessoais e cortar os gastos supérfluos.

Se não houver equilíbrio no orçamento, o risco de descontrole financeiro, em caso de desemprego ou perda de renda, por exemplo, é alto.Relação com o Dinheiro

Além disso, gastos exagerados dão pouco ou nenhum espaço para a criação de uma reserva financeira para situações imprevistas ou a realização de investimentos. “Ter visão de longo prazo é essencial para criar um patrimônio sólido”, diz Vera Rita de Mello Ferreira, membro do comitê de pesquisa de educação financeira da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) (veja 14 hábitos que te deixam mais rico).

2) Não gastar nunca

Viver economizando e esperando pelo momento no qual terá segurança suficiente para desfrutar do dinheiro acumulado também pode ser um hábito negativo.

O comportamento passa do limite quando há indecisão sobre gastos importantes ou quando você nem lembra a última vez que trocou de carro, comprou roupas novas ou tirou férias.

Mesmo orçamentos pequenos podem acomodar prazeres. Além disso, economizar para o futuro perde o sentido quando você deixa de investir em si mesmo ou usufruir do dinheiro no presente.

3) Estar sempre sem dinheiro ou no vermelho

Re empréstimos e pagar apenas o valor mínimo da fatura do cartão de crédito constantemente são alertas de que você está gastando mais do que sua renda permite e precisa urgentemente organizar suas finanças.

Esse comportamento busca adiar decisões financeiras difíceis, mas necessárias, como cortar gastos (veja 15 planilhas de gastos para controlar seu orçamento em 2015). “O dinheiro é limitado e seu uso exige decisões. Mas muita gente não gosta de fazer escolhas”, diz Vera Rita.

O quanto antes você encarar e buscar a solução para a situação, melhor. Juros altos podem fazer com que as dívidas aumentem rapidamente.

Especialistas recomendam que o crédito seja utilizado com parcimônia, apenas no caso de imprevistos ou situações de emergência. Além de adequar o orçamento à renda, é necessário ter objetivos financeiros.

4) Achar que o dinheiro é a solução para os problemas

Adiar ou desistir de projetos pessoais apenas para ganhar mais dinheiro, acreditando que o aumento do patrimônio será suficiente para trazer realizações, é um erro.

O dinheiro deve ser visto apenas como uma ferramenta, e não como objetivo, diz Vera Rita de Mello Ferreira, da OCDE. “Dinheiro não deve ser sinônimo de sucesso e, a falta de dinheiro, de infelicidade. O dinheiro não consegue, por exemplo, comprar equilíbrio para tomar decisões acertadas”.

5) Ter medo do dinheiro

Se você teme receber um salário maior por medo de não conseguir encarar mais responsabilidades ou adia a decisão de abrir o próprio negócio porque pode não conseguir recuperar o dinheiro investido deve repensar esse comportamento.

Ter medo de arriscar e perder dinheiro limita ganhos. Outra situação que ilustra o problema é achar complicado escolher uma aplicação financeira ou evitar os investimentos para não precisar encarar a possibilidade de ter prejuízos com as aplicações.

O caminho para aumentar o patrimônio vem necessariamente acompanhado de maiores responsabilidades e riscos. “O medo de errar impede a tomada da decisão, mas somente é possível saber se a escolha é correta posteriormente. Não há para onde correr: é necessário arriscar”, diz Vera Rita.

Se preparar e buscar mais conhecimento, seja sobre investimentos, projetos profissionais ou uma nova função na empresa, é uma maneira efetiva de criar mais segurança para sair da zona de conforto financeira.

6) Não falar sobre o assunto

Ver o dinheiro como um tabu e evitar falar sobre o tema com a família e os amigos dificulta o aprendizado sobre como lidar com as finanças.

Trocar experiências sobre o assunto pode ser útil para ajudar a encontrar formas de organização do orçamento. Já falar abertamente sobre o tema com a família permite criar objetivos em comum, além de evitar mal entendidos. “Quando o assunto não é tratado de forma direta, sincera e verdadeira dá margem para especulações”, diz Vera Rita, da OCDE. (veja como blindar seu relacionamento contra brigas por dinheiro).

O importante é se sentir confortável com relação ao tema e se preparar para ouvir críticas e mudar formas de administrar o dinheiro, caso seja necessário. 

Solicite o seu Empréstimo

Share This:

6 Sinais que a sua relação com o dinheiro não é saudável

Analisar se temos uma relação positiva ou negativa com o dinheiro pode ser mais complicado do que parece.

Não se trata apenas de não ter controle sobre as finanças, por exemplo. O sinal de que a visão sobre o tema é pouco saudável pode ser justamente o oposto: controlar demais os gastos.

Pensamentos e hábitos negativos podem dificultar o caminho para obter o sucesso financeiro ao impedir a realização de investimentos ou a discussão do orçamento com a família, por exemplo.

Veja abaixo seis comportamentos que apontam que você precisa repensar sua relação com o dinheiro:

1) Gastar demais

Você comprar por compulsão, e não por necessidade? Não se controla ao ver um novo modelo de sapato na vitrine de uma loja ou não resiste a convites de amigos para jantares?

Talvez seja o momento de verificar o que essas despesas trazem efetivamente de conquistas pessoais e cortar os gastos supérfluos.

Se não houver equilíbrio no orçamento, o risco de descontrole financeiro, em caso de desemprego ou perda de renda, por exemplo, é alto.Relação com o Dinheiro

Além disso, gastos exagerados dão pouco ou nenhum espaço para a criação de uma reserva financeira para situações imprevistas ou a realização de investimentos. “Ter visão de longo prazo é essencial para criar um patrimônio sólido”, diz Vera Rita de Mello Ferreira, membro do comitê de pesquisa de educação financeira da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) (veja 14 hábitos que te deixam mais rico).

2) Não gastar nunca

Viver economizando e esperando pelo momento no qual terá segurança suficiente para desfrutar do dinheiro acumulado também pode ser um hábito negativo.

O comportamento passa do limite quando há indecisão sobre gastos importantes ou quando você nem lembra a última vez que trocou de carro, comprou roupas novas ou tirou férias.

Mesmo orçamentos pequenos podem acomodar prazeres. Além disso, economizar para o futuro perde o sentido quando você deixa de investir em si mesmo ou usufruir do dinheiro no presente.

3) Estar sempre sem dinheiro ou no vermelho

O quanto antes você encarar e buscar a solução para a situação, melhor. Juros altos podem fazer com que as dívidas aumentem rapidamente.

Especialistas recomendam que o crédito seja utilizado com parcimônia, apenas no caso de imprevistos ou situações de emergência. Além de adequar o orçamento à renda, é necessário ter objetivos financeiros.

Clique e Saiba Mais

Solicite o seu Empréstimo

Share This:

Educação Finaneira

EDUCAÇÃO FINANCEIRA – 3 DICAS FUNDAMENTAIS

Você imagina que suas compras são uma atitude sem consequências? Antes de comprar e consumir, vamos pensar um pouquinho.

Educação Financeira - Tire suas Dúvidas
Educação Financeira – Tire suas Dúvidas

Segundo o Instituto Akatu, o consumo não é um ato isolado, e sim um processo, que começa antes da compra e termina depois que nós usamos o que compramos. Isso envolve escolhas, como: Por que comprar? De quem comprar? O que comprar? Como comprar? Como usar? Como descartar?

 

O consumo consciente é um consumo sustentável, que se preocupa com um mundo melhor; uma atitude que se preocupa com os outros, que sabe porque comprou e se preocupa com os impactos negativos do ato de consumir: para você mesmo, na sociedade, na natureza e na economia.

via Educação Finaneira.

Share This: