6 Sinais que a sua relação com o dinheiro não é saudável

Analisar se temos uma relação positiva ou negativa com o dinheiro pode ser mais complicado do que parece.

Não se trata apenas de não ter controle sobre as finanças, por exemplo. O sinal de que a visão sobre o tema é pouco saudável pode ser justamente o oposto: controlar demais os gastos.

Pensamentos e hábitos negativos podem dificultar o caminho para obter o sucesso financeiro ao impedir a realização de investimentos ou a discussão do orçamento com a família, por exemplo.

Veja abaixo seis comportamentos que apontam que você precisa repensar sua relação com o dinheiro:

1) Gastar demais

Você comprar por compulsão, e não por necessidade? Não se controla ao ver um novo modelo de sapato na vitrine de uma loja ou não resiste a convites de amigos para jantares?

Talvez seja o momento de verificar o que essas despesas trazem efetivamente de conquistas pessoais e cortar os gastos supérfluos.

Se não houver equilíbrio no orçamento, o risco de descontrole financeiro, em caso de desemprego ou perda de renda, por exemplo, é alto.Relação com o Dinheiro

Além disso, gastos exagerados dão pouco ou nenhum espaço para a criação de uma reserva financeira para situações imprevistas ou a realização de investimentos. “Ter visão de longo prazo é essencial para criar um patrimônio sólido”, diz Vera Rita de Mello Ferreira, membro do comitê de pesquisa de educação financeira da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) (veja 14 hábitos que te deixam mais rico).

2) Não gastar nunca

Viver economizando e esperando pelo momento no qual terá segurança suficiente para desfrutar do dinheiro acumulado também pode ser um hábito negativo.

O comportamento passa do limite quando há indecisão sobre gastos importantes ou quando você nem lembra a última vez que trocou de carro, comprou roupas novas ou tirou férias.

Mesmo orçamentos pequenos podem acomodar prazeres. Além disso, economizar para o futuro perde o sentido quando você deixa de investir em si mesmo ou usufruir do dinheiro no presente.

3) Estar sempre sem dinheiro ou no vermelho

O quanto antes você encarar e buscar a solução para a situação, melhor. Juros altos podem fazer com que as dívidas aumentem rapidamente.

Especialistas recomendam que o crédito seja utilizado com parcimônia, apenas no caso de imprevistos ou situações de emergência. Além de adequar o orçamento à renda, é necessário ter objetivos financeiros.

Clique e Saiba Mais

Solicite o seu Empréstimo

Deixe uma resposta